Logo%20mba
1 vaga restante
15 provas
85 textos
468 horas

Descrição do curso

DESCRIÇÃO DO CURSO

O curso MBA em Fitossanidade do Instituto Agronômico (IAC) objetiva reunir conhecimentos sobre Fitossanidade, segurança na agricultura, gestão de pessoas e comunicação, com abordagem teórica e prática.

O curso trará a competência e a diversidade científica do IAC, aplicadas à difusão e transferência de conhecimento na área agrícola, com caráter interdisciplinar, associando a área técnica a informações sobre gestão e comunicação. 

Associados, esses conhecimentos podem gerar eficazes ferramentas, para levar aos diversos públicos o conhecimento agrícola e suas relações com os universos rural e urbano, desde as atividades da agricultura, até a disponibilização do produto final ao consumidor, abrangendo diferentes aspectos da cadeia produtiva.

O Curso MBA em Fitossanidade IAC é oferecido pelo Instituto Agronômico (IAC), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, em parceria com a Associação Nacional de Defesa Vegetal  (ANDEF). Trata-se de uma modalidade de curso não-formal, com o objetivo de oferecer treinamento e atualização para o mercado de trabalho. Não é reconhecido pelo MEC, pois o Instituto Agronômico é uma instituição de pesquisa e não de ensino.”


PARCERIAS

O curso foi idealizado por uma parceria entre o IAC e a ANDEF, visando a complementação de conhecimentos entre gestão de recursos humanos, administração de empresas agrícolas, técnicas de defesa vegetal e inovação em pesquisa agrícola, na área de Fitossanidade. 

A realização desse curso com tal abrangência é possível, devido à participação de assessores atuantes na área do Agronegócio, representantes das mais variadas instituições do setor público e privado do País.

Categoria: MBA


INSCRIÇÕES: 29/11 a 26/12/2016

SELEÇÃO: 27/12 a 30/12/2016

1ª CHAMADA: 02/01/2017

MATRÍCULAS : 06/12 a 09/01/2017

2ª CHAMADA: 10/01/2017

MATRÍCULAS :  13 a 16/01/2017

INÍCIO DO CURSO: 06/02/2017

Após sua inscrição, encaminhar currículo para o e-mail: mbaiac@iac.sp.gov.br

Informações gerais

Conteúdo
  • NÚCLEO TÉCNICO FITOSSANIDADE
  • • Defesa Vegetal Sustentável
  • • Manejo de Plantas Daninhas em Cultivos
  • • Manejo de Nematoides em Culturas
  • • Manejo Integrado de Pragas em Culturas
  • • Manejo Integrado de Doenças em Culturas
  • • Tecnologia e Equipamentos de Aplicação de Agrotóxicos
  • NÚCLEO DE GESTÃO
  • • Agronegócio
  • • Gestão Estratégica e Macroeconomia
  • • Gestão de Pessoas e Liderança
  • • Marketing e Vendas Aplicados ao Agronegócio
  • • Tecnologia e Gestão de Processos
  • • Engenharia em Desenvolvimento de Produtos
  • • Gestão Financeira Aplica ao Gerenciamento de Projetos
Objetivo

EMENTAS

MÓDULO 1: DEFESA VEGETAL SUSTENTÁVEL (20 horas)

                        Docente: Fábio Kagi

 

Conceitos de Defesa Vegetal – Legislação-base, papel das organizações internacionais, impactos no comércio exterior, dinâmica das pragas (transporte, estabelecimento, disseminação, avaliação do impacto). Controle de pragas – métodos de controle de pragas, papel do manejo integrado. Controle químico – desenvolvimento, legislação brasileira, dinâmica ambiental, responsabilidades (Código de Conduta FAO). Boas práticas no controle químico de pragas. Transporte e armazenamento, segurança do trabalho e segurança do consumidor.

 

MÓDULO 2: MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM CULTIVOS (30 horas)

                       Docentes: Carlos Alberto Azania; Andréa A. Padua Mathias Azania

 

Princípios e conceitos em plantas daninhas. Estratégias de manejo de plantas daninhas. Características dos principais grupos de herbicidas - mecanismos de ação e comportamento no solo e na planta. Manejo integrado de plantas daninhas em culturas de interesse agrícola. Conceitos e manejo de resistência de plantas daninhas a herbicidas.

 

MÓDULO 3: MANEJO DE NEMATOIDES EM CULTURAS (30 horas)

                       Docente: Carlos Eduardo Rossi

 

Introdução à Nematologia. Aspectos biológicos das principais espécies e sintomatologia. Métodos de controle de nematoides. Exclusão, resistência genética, cultural, físico, biológico e químico. Conceitos e formas de implementar o manejo integrado de nematoides, em culturas de interesse agrícola.

 

MÓDULO 4: MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS EM CULTURAS (30 horas)

                      Docentes: César Pagotto Stein; Marcos Doniseti Michelotto

 

Princípios e conceitos em Entomologia. Autecologia: temperatura, umidade (luz, vento, alimento). Populações: técnicas de estimativas populacionais, distribuição espacial, amostragem sequencial, avaliação de danos. Métodos de controle de pragas: genético, cultural, mecânico, biológico, legislativo e químico – MIP. Controle Químico: características dos principais grupos químicos de acaricidas e inseticidas (modo de ação). Conceitos e manejo de resistência de pragas a acaricidas e inseticidas. Controle com Organismos Geneticamente Modificado (OGM). Conceitos, áreas de refúgio, aspectos financeiros comparativos entre sistemas convencionais (Controle Químico x OGM).

 

MÓDULO 5: MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS EM CULTURAS (40 horas)

                       Docentes: Margarida Fumiko Ito; Christina Dudienas; José A. Caram de S. Dias

 

Princípios e conceitos em Fitopatologia. Doenças causadas por vírus: epidemiologia, diagnose e controle, estrutura, replicação viral e interação com o hospedeiro, mecanismos de transmissão. Métodos de controle de doenças: controle genético e manejo da resistência de plantas a doenças, cultural, biológico, legislativo e químico. Panorama atual em Fitossanidade: mofo branco, ferrugem asiática da soja, viroses transmitidas por mosca branca. Manejo integrado de doenças: culturas de interesse agrícola.

 

MÓDULO 6: TECNOLOGIA E EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO DE AGROTÓXICOS (30 horas)

                       Docentes: Hamilton Humberto Ramos; Luiz César Pio

 

Conceitos básicos em tecnologia de aplicação de agrotóxicos. Equipamentos de aplicação.

 

MÓDULO 7: AGRONEGÓCIO (30 horas)

                      Docente: Rafael Bordonal Kalaki

 

Conceitos e teorias: histórico do Agronegócio no Brasil; principais conceitos, formas de organização e coordenação no agronegócio (agronegócio, sistemas agroindustriais, cadeia produtiva, arranjo produtivos locais, redes e coordenação no agro). Agronegócio Brasileiro: Importância do agronegócio brasileiro para o Brasil e para o mundo. As principais cadeias produtivas. O setor de defensivos. Comercialização no agronegócio. Fatores de risco. Perfil do produtor rural brasileiro. Crédito rural e financiamento. Desafios futuro do agronegócio brasileiro.

MÓDULO 8: GESTÃO ESTRATÉGICA E MACROECONOMIA (40 horas)

                      Docente: Silvio Jesus Correia Fernandes

 

Planejamento Estratégico: estabelecimento da Visão e da Missão. Planejamento Orçamentário-financeiro. Planejamento Tributário. Planejamento de TI. Planejamento de Pessoas/RH. Ferramentas de análise estratégica: benchmarking. Análise SWOT. 5 Forças de Porter. Balanced Score Card. Macroeconomia. Economia Brasileira – evolução histórica.  Economia Internacional – grandes blocos econômicos.

MÓDULO 9: GESTÃO DE PESSOAS E LIDERANÇA (30 horas)

                      Docente: Rosana Gammaro

 

Principais conceitos da liderança de equipes focados em como gerenciar mudanças, formular estratégias, para engajar equipes e reter talentos e conceitos envolvidos na segurança e medicina do trabalho. Parte 1: Introdução ao tema de liderança: conceitos. O líder e seus papéis. A efetividade da liderança. Liderança e gênero. Parte 2: Liderança e Equipe: Características das equipes de trabalho. A relação líder X equipe. Desafios da mobilização das equipes. Feedback o que é? A importância de fornecer. Parte 3: O líder eficaz: Teoria LMX (Leader-member)

 

MÓDULO 10: MARKETING E VENDAS APLICADOS AO AGRONEGÓCIO (20 horas)

                        Docente: Renata Morelli

 

Aptidões para inteligência de mercado. Inovação como novo modelo de negócios. Importância do marketing na condução estratégica do negócio. Desenvolvimento técnico de produtos – aliados do negócio. Quebrando paradigmas entre marketing e vendas.

MÓDULO 11: TECNOLOGIA E GESTÃO DE PROCESSOS (30 horas)

                         Docente: Silvio Jesus Correia Fernandes

 

Tecnologia: visão histórica de TI. ERPs. Business Intelligence. Internet. Novas tecnologias: cloudcomputing. E-commerce. Mobile applications. Big Data. Internet das Coisas. Gestão de Processos: Desenho de Processos Empresariais. Cadeia de Valor. Melhoria Contínua x Reengenharia.

Exchange). Relações transacionais e transformacionais. Liderança autêntica. Parte 4: Saúde e Segurança no Ambiente Rural: PCMSO E PPRA – conceitos. Riscos Ergonômicos. Riscos Biológicos. Riscos de Acidentes.

 

MÓDULO 12: ENGENHARIA DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS (30 horas)

                         Docente: Alessandro Ramos Costa

 

Diretrizes para o desenvolvimento de produtos. Inovação, aperfeiçoamento e derivação de produtos. Brainstorming e Organização de idéias. Metodologia FIRE de inovação. Delineamento técnico de matriz de desenvolvimento. Análise de aplicabilidade em modelo teste de resposta simulado. Análise de cadeia de apoio ao desenvolvimento. Análise de viabilidade técnica, mercadológica e econômica.

 

MÓDULO 13: GESTÃO FINANCEIRA APLICADA À GESTÃO DE PROJETOS (30 horas)

                           Docente: Alessandro Ramos Costa

 

Gestão financeira empresarial X Gestão financeira de projetos; Captação, aplicação e administrações de recursos; Alocação de orçamento; Investimento e retorno; Períodos de rotação de ciclos de projetos atrelados a disponibilidade de verbas; Sistemas de financiamento à projetos (incentivos governamentais e privados); Organização de fluxo de caixa de execução; Dinâmica orçamentária aplicada

Público alvo

Engenheiros, Agrônomos, Agricultores, Colaboradores de empresas ligadas ao agronegócio, administradores rurais, estudantes e interessados sobre o tema Fitossanidade.

Metodologia

ESTRUTURA DO CURSO

- O curso é realizado em dois semestres letivos, o primeiro começa em fevereiro e o segundo em agosto. 

- O curso é ministrado à distância, em site específico, com carga horária total de 468 horas, sendo 390 correspondentes aos Módulos, 30 horas dedicadas à Monografia (produção e apresentação) e 48 horas de Encontros Presenciais. 

- O curso é composto por 13 Módulos, seis desenvolvidos no primeiro semestre letivo e os outros sete no segundo semestre. A duração total é de dez meses. 

- Os Módulos 1 e 10 têm carga horária de 20 horas-aula, os Módulos 5 e 8 têm 40 horas-aula e os demais são compostos por 30 horas-aula cada, que são oferecidos aos alunos da seguinte forma: 

- Os textos para estudo ou complementares são disponibilizados durante o período de cada módulo, via Plataforma específica do Curso MBA Fitossanidade IAC. 

- Chats, fórum, tarefas e outras atividades podem ser propostas pelo Professor e são desenvolvidos exclusivamente por meio da Plataforma do Curso. 

- Ao final de cada semestre letivo, há um Encontro Presencial, em que são desenvolvidas atividades referentes aos assuntos ministrados nos Módulos, no semestre que o precede. Esse encontro é realizado em três dias. O encontro do segundo semestre poderá ter um dia a mais, se necessário, dependendo do número de Monografias a serem apresentadas. 

- O Encontro Presencial é realizado no Instituto Agronômico (IAC), em Campinas, interior paulista, ou em algum de seus Centros Avançados.

 

APROVAÇÃO 

- A aprovação do aluno em cada módulo está condicionada à obtenção de nota mínima igual a seis (6) em cada etapa: uma obtida  no decorrer do módulo, em atividades (provas,  tarefas ou trabalhos), a critério do professor do módulo; outra em prova realizada na aula presencial. Se a média mínima não for obtida em cada etapa, o aluno deverá refazer o módulo à distância ou refazer a aula presencial.

- A presença no encontro presencial é obrigatória. A frequência em 75% das atividades de cada um dos encontros é requisito para a obtenção do Certificado de Conclusão do Curso. 


REPROVAÇÃO 

O aluno reprovado em qualquer módulo, monografia, ou encontro presencial, deverá refazer a atividade correspondente, na próxima turma em que for oferecida. Obs: é resguardado à Coordenação do Curso o direito de oferecer as atividades, somente quando houver nova turma em andamento. 

Os custos dessas reposições serão calculados conforme o número de horas do módulo, da monografia, ou do período do encontro presencial. 


CERTIFICADO

Os certificados serão emitidos para os alunos aprovados, de acordo com os requisitos exigidos no processo de avaliação.

Deverá ser assegurada a frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento), para que os alunos que tiverem aproveitamento segundo os critérios de avaliação previamente estabelecidos, sejam aprovados.


INVESTIMENTOS:

Taxa de inscrição: isento

Matrícula: R$ 200,00

Valor integral do curso: R$ 6.200,00 ou R$ 200,00 de matrícula e doze parcelas de R$ 500,00

O que você vai aprender

  • Apresentação MBA em Fitossinidade Traz as principais informações aos alunos e canais de comunicação
  • MÓDULO: DEFESA VEGETAL SUSTENTÁVEL (30 horas) Docente: Fábio Kagi Conceitos de Defesa Vegetal – Legislação-base, papel das organizações internacionais, impactos no comércio exterior, dinâmica das pragas (transporte, estabelecimento, disseminação, avaliação do impacto). Controle de pragas – métodos de controle de pragas, papel do manejo integrado. Controle químico – desenvolvimento, legislação brasileira, dinâmica ambiental, responsabilidades (Código de Conduta FAO). Boas práticas no controle químico de pragas. Transporte e armazenamento, segurança do trabalho e segurança do consumidor.
    • Instruções para a disciplina (1)

      Texto
    • Texto base da disciplina

      Documento
    • Definição de conceitos (0,5 ponto adicional ao responder)

      Pesquisa
    • Reportagem sobre resistência (2,0 de 10,00 pontos na média da avaliação online)

      Questionário
    • Projeto: Melhore a Defesa Vegetal em Pororoca (8,0 pontos de 10 na avaliação)

      Questionário
  • MÓDULO: MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM CULTIVOS (30 horas) Docentes: Carlos Alberto Azania Andréa A. Padua Mathias Azania Princípios e conceitos em plantas daninhas; Estratégias de manejo de plantas daninhas; Características dos principais grupos de herbicidas - mecanismos de ação e comportamento no solo e na planta; Manejo integrado de plantas daninhas em culturas de interesse agrícola; Conceitos e manejo de resistência de plantas daninhas a herbicidas.
  • MÓDULO: MANEJO DE PLANTAS DANINHAS EM CULTIVOS - Material complementar Este módulo permite ao aluno acessar materiais complementar disponibilizados pelos professores.
  • MÓDULO: MANEJO DE NEMATOIDES EM CULTURAS (30 horas) Docentes: Carlos Eduardo Rossi e Camilla Buiatti Introdução à nematologia; Aspectos biológicos das principais espécies e sintomatologia; Métodos de controle de nematoides; Exclusão, resistência genética, cultural, físico, biológico e químico; Conceitos e formas de implementar o manejo integrado de nematoides em culturas de interesse agrícola.
  • MÓDULO: MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS EM CULTURAS (30 horas) Docentes: César Pagotto Stein Marcos Doniseti Michelotto Princípios e conceitos em Entomologia. Autecologia: temperatura, umidade (luz, vento, alimento). Populações: técnicas de estimativas populacionais, distribuição espacial, amostragem sequencial, avaliação de danos. Métodos de controle de pragas: genético, cultural, mecânico, biológico, legislativo e químico – MIP. Controle Químico: características dos principais grupos químicos de acaricidas e inseticidas (modo de ação). Conceitos e manejo de resistência de pragas a acaricidas e inseticidas. Controle com Organismos Geneticamente Modificado (OGM). Conceitos, áreas de refúgio, aspectos financeiros comparativos entre sistemas convencionais (Controle Químico x OGM).
    • Apresentação

      Documento
    • Capitulo 1 - Princípios e Conceitos de Pragas

      Documento
    • Capítulo 2- Alguns aspectos da Anotomia e Fisiologia de interesse para o Controle de Insetos

      Documento
    • Capitulo 3 - Aspéctos da Reprodução e Desenvolvimento dos Insetos

      Documento
    • Capítulo 4 - Métodos de Controle

      Documento
    • Capítulo 5 - Resistência de Plantas a Insetos

      Documento
    • Capítulo 6 - Conceitos de Manejo de Pragas

      Documento
    • 1 Texto COMPLEMENTAR Capitulo 6

      Documento
    • 2 Texto COMPLEMENTAR Capítulo 6

      Documento
    • 3 Texto COMPLENTAR Capítulo 6

      Documento
    • 4 Texto COMPLEMENTAR Capítulo 6

      Documento
    • Capítulo 7. Modo de Ação de Inseticidas

      Documento
    • Capítulo 8. Controle de Pragas em Plantas Transgênicas

      Documento
    • Capítulo 9. Manejo da Resistência de Insetos a Inseticidas

      Documento
    • Capítulo 10. Seletividade de Inseticidas a Insetos Benéficos

      Documento
    • Folder Complementar Capítulo 7

      Documento
    • Texto Complementar Cap. 8. Controle de insetos por RNAi

      Documento
    • Complemento Cap. 9. Manejo da Resistência de Insetos a Plantas Bt

      Documento
    • Tarefa Módulo 4 - Manejo Integrado de Pragas

      Questionário
  • MÓDULO: MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS EM CULTURAS (30 horas) Docentes: Margarida Fumiko Ito Christina Dudienas José Alberto Caram de S. Dias Princípios e conceitos em Fitopatologia. Doenças causadas por vírus: epidemiologia, diagnose e controle, estrutura, replicação viral e interação com o hospedeiro, mecanismos de transmissão. Métodos de controle de doenças: controle genético e manejo da resistência de plantas a doenças, cultural, biológico, legislativo e químico. Panorama atual em fitossanidade: mofo branco, ferrugem alaranjada da cana, ferrugem asiática da soja, viroses transmitidas por mosca branca. Manejo integrado de doenças: culturas de interesse agrícola.
  • MÓDULO: TECNOLOGIA E EQUIPAMENTOS DE APLICAÇÃO DE AGROTÓXICOS (30 horas) Docentes: Hamilton Humberto Ramos Luiz César Pio Conceitos básicos em tecnologia de aplicação de agrotóxicos; Equipamentos de aplicação.
Professores


Alessandro Ramos Costa

Empresário do ramo de serviços, fundador e diretor da empresa Mercador Assessoria Empresarial Ltda. Empresa de consultoria organizacional e Mercador Educação Ltda. Empresa de treinamentos e capacitações empresariais; Administrador CRA-SC 18.376 – UNISUL - Universidade do Sul de Santa Catarina; Especialista em Matemática Financeira Aplicada aos Negócios – UNISUL - Universidade do Sul de Santa Catarina; Especialista em Engenharia de Produção e Engenharia da Qualidade – SOCIESC – Sociedade Educacional de Santa Catarina; Consultor Empresarial em áreas Organizacionais e Estratégicas em Gestão de Negócios e Empreendedorismo, atuando pelos campos de Finanças, Custos, Produção, Qualidade, Comercial, Planejamento Estratégico e Gestão de Pessoas; Consultor credenciado pelo MCE (Movimento para Excelência) ligado à Fundação Nacional da Qualidade (FNQ).


Andréa Aparecida de Pádua Mathias Azania

Possui graduação em Licenciatura em Ciências e Habilitação em Biologia pelo Centro Universitário Hermínio Ometto (1998), Mestrado em Agronomia (Produção Vegetal), pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (2003) e Doutorado em Produção Vegetal, pela Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (2007). Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fitotecnia, atuando principalmente nos seguintes temas: cana-de-açúcar, plantas daninhas, subprodutos, seletividade, alelopatia e isoenzimas


Carla Gomes

É graduada em Jornalismo (1994), pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas) e em Direito (2004), também pela PUC-Campinas. Tem Especialização em Jornalismo Científico, pelo Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (LABJOR-UNICAMP). Atualmente, faz Mestrado em Divulgação Científica e Cultural, também no LABJOR-UNICAMP. É Assessora de Imprensa do Instituto Agronômico (IAC), de Campinas, desde 2001, e Diretora do Núcleo de Comunicação Institucional do IAC, desde 2004. Atua para divulgar os resultados do Instituto junto à sociedade, intermediando a relação entre jornalistas e cientistas. Atua como editora de conteúdo da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), que reúne os seis institutos de pesquisa agropecuária do Estado de São Paulo, dentre eles o IAC, Instituto Biológico, Instituto de Pesca, Instituto de Zootecnia, Instituto de Economia Agrícola e Instituto de Tecnologia de Alimentos, além de 14 polos de pesquisa. Atuou por 16 meses como assessora de comunicação da FUNDAG (Fundação de Apoio à Pesquisa Agrícola). Tem experiência em comunicação institucional na área de educação e em redação de jornal diário.


Carlos Alberto Mathias Azania

Possui graduação em Engenharia Agronômica, pela Universidade Federal de São Carlos (1998), Mestrado em Agronomia (Produção Vegetal), pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (2000) e Doutorado em Agronomia (Produção Vegetal), pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (2004). No ano de 2005, passou a ser Pesquisador Científico no Instituto Agronômico (IAC), de Campinas, no Centro de Cana, onde é Pesquisador nível IV. Publicou 27 artigos científicos e 5 capítulos de livro. A partir 2008, ingressou no quadro de docentes do Curso de Pós-Graduação em Agricultura Tropical e Subtropical, área de concentração em Tecnologia da Produção Agrícola, do Instituto Agronômico. Orientou três Dissertações de Mestrado, dois trabalhos de Conclusão de Curso de Graduação, seis estágios de Iniciação Científica e 12 estágios de outra natureza. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fitotecnia, atuando principalmente nos temas cana-de-açúcar, plantas daninhas e herbicidas.


Carlos Marçal Zuppi da Conceição

Engenheiro Agrônomo formado em 1968, pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Trabalhou na área de Defesa Fitossanitária na BAYER (janeiro/69 a junho/89) e na ANDEF (junho/89 a abril/2008). Tutor da Associação Brasileira de Educação Agrícola Superior - ABEAS, no Curso de Pós-graduação em Proteção de Plantas / UFV de 1989 até 2009. Participou da Comissão de Defesa Sanitária Vegetal do Estado de Goiás e da Câmara Setorial de Agrotóxico do Estado de Minas Gerais. Autor do Livro “O que Engenheiros Agrônomos devem saber para orientar o uso de produtos fitossanitários” – 3 edições. “Engenheiro Agrônomo do Ano 1993” tendo recebido a Homenagem “ Honra ao Mérito Profissional”, distinguido pelo Clube dos Agrônomos de Campinas – SP. Homenagens recebidas: Sociedade de Nematologia, 1994; Sociedade Brasileira de Herbicidas, em 1997; Sociedade Brasileira de Fitopatologia, em 2000, Sociedade Brasileira de Ciências das Plantas Daninhas, em 2002; Sociedade Brasileira de Entomologia, em 2006; da Associação de Engenheiros Agrônomos de São Paulo (AEASP) a “Medalha Fernando Costa”, como Profissional da Iniciativa Privada de 2006; Sociedade Brasileira de Horticultura, em 2007; Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas, em 2008; Sociedade Brasileira de Entomologia, em 2008. Título de Sócio Honorário da Sociedade Brasileira de Milho e Sorgo. Foi paraninfo em Faculdades de Agronomia por dez ocasiões. Durante o período em que trabalhou na ANDEF, (junho/89 a abril 2008), realizou mais de 400 treinamentos, envolvendo profissionais em Ciências Agrárias, credenciando cerca de 30 mil instrutores/multiplicadores.


Carlos Eduardo Rossi

Graduado em Engenharia Agronômica, pela Faculdade de Agronomia e Zootecnica “Manoel Carlos Gonçalves” (1987), Mestrado e Doutorado em Entomologia - área de concentração Nematologia pela ESALQ / Universidade de São Paulo (1995/2002). Atualmente é Pesquisador Científico nível V do Instituto Agronômico (IAC), de Campinas. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Nematologia, atuando principalmente nos seguintes temas: resistência de plantas aos nematoides de galha e nematologia em sistemas de cultivo orgânico.


Christina Dudienas

Concluiu o Doutorado em Agronomia pela Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal, em 2002. Atualmente é Pesquisadora Científica do Instituto Agronômico (IAC), de Campinas. É Responsável Técnica do Quarentenário IAC, junto ao MAPA. Publicou 35 artigos em periódicos especializados e 103 trabalhos em anais de eventos. Participou de 45 eventos no Brasil. Recebeu um prêmio e/ou homenagem. Em suas atividades profissionais, interagiu com 102 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. Atua na área de Agronomia, com ênfase em Fitopatologia, em doenças de milho, feijoeiro, soja, algodoeiro e girassol, resistência genética, epidemiologia e controle químico.


César Pagotto Stein

Engenheiro Agrônomo, concluiu o doutorado em Entomologia (ESALQ), pela Universidade de São Paulo, em 1998. Atualmente é Pesquisador Cientifico do Instituto Agronômico (IAC), de Campinas. Publicou 12 artigos em periódicos especializados e 26 trabalhos em anais de eventos. Possui dois capítulos de livros publicados. Participou de 22 eventos no Brasil. Orientou nove trabalhos de iniciação científica. Em suas atividades profissionais interagiu com 48 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. Atua nas áreas de Entomologia, biologia de insetos, parasitoide, controle biológico, Hemiptera, resistência a pragas.


Fábio Kagi

Formado em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP). Atuou como agrônomo, foi fundador da Phytus Eventos Agrícolas. Foi Coordenador Executivo da AENDA - Associação Brasileira dos Defensivos Genéricos e, atualmente, atua como Gerente de Educação e Treinamento da ANDEF - Associação Nacional de Defesa Vegetal.


Hamilton Humberto Ramos

Possui graduação em Agronomia, pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (1984), Mestrado em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (1995) e Doutorado em Agronomia (Produção Vegetal), pela Universidade Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (2000). Atualmente, é Pesquisador Científico do Instituto Agronômico (IAC), de Campinas (IAC), Professor-tutor do curso de proteção de plantas da Universidade Federal de Viçosa e professor convidado da Faculdade de Agronomia “Dr. Francisco Maeda”. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em tecnologia de aplicação de produtos fitossanitários, atuando principalmente nos seguintes temas: agrotóxicos, pulverização, pulverizador, tecnologia de aplicação de produtos fitossanitários, segurança e saúde no trabalho com agrotóxicos e avaliação da exposição do trabalhador no trabalho com agrotóxicos.


José Alberto Caram de Souza Dias

Engenheiro agrônomo (UNI-Pinhal, SP, 1977), atua desde 1978 como Pesquisador Científico no Centro de P&D-Fitossanidade/APTA-Instituto Agronômico (IAC), de Campinas. Obteve o Mestrado e Doutorado (PhD) na área de Fitopatologia-Virologia, obteve os títulos de Mestre (ESALQ-USP 1984) e PhD (Universidade de Wisconsin - Madison, EUA, 1988). Com bolsa pós-doutorado da FAPESP, CNPq e FUNDAG, atuou como cientista visitante nos Departamentos de Fitopatologia da Cornell University Ithaca, NY (1996-97) e University of Wisconsin-Madison (maio-agosto-2012), nos EUA, com pesquisas na área de viroses da batata e tecnologia de produção de batata semente livre de vírus. Em 1982, com bolsa do governo holandês, foi aluno do 12º. International Potato Course e, em 1996, foi selecionado por diretores do referido curso para "Reciclagem dos Ex-alunos - 20" em Havana, Cuba (1996).


Luis César Pio

Engenheiro Agrônomo graduado pela UNESP - Campus Jaboticabal –  SP. Especialista em Proteção de Plantas pela Universidade Federal de Viçosa – MG. Pós-graduado em Gestão Empresarial/Marketing (MBA) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV/FAECA). Especialista em Máquinas Agrícolas: Projetos, Aplicativos e Regulagem pela Universidade Federal de Lavras – MG. Fundador da empresa Herbicat Ltda., onde é diretor. Atua como tutor do Curso de Proteção de Plantas pela Universidade Federal de Viçosa/MG, módulo “Tecnologia de Aplicação e Equipamentos”. Realiza inúmeras palestras, cursos e treinamentos para universidades, multinacionais, produtores, cooperativas e associações. Faz parte de comissões julgadoras e bancas em trabalhos. É co-autor dos livros: Cana-de-Açúcar (capítulo 23 Aplicação de produtos fitossanitários), “Citros” (capítulo 25 Tecnologia de aplicação de produtos fitossanitários em citros), “O que engenheiros agrônomos devem saber para orientar o uso de produtos fitossanitários” (capítulo 5 Tecnologia de aplicação de produtos fitossanitários), Soja: Tecnologia de produção II (capítulo 12 Tecnologia de aplicação de produtos fitossanitários em soja) e de vários artigos técnicos para jornais e revistas.


Margarida Fumiko Ito

Bióloga pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, SP, em 1975. Mestrado em Agronomia, área de Fitopatologia, em 1986, pela ESALQ/USP. Doutorado em Agronomia, área de Fitopatologia, em 1994, pela ESALQ/USP. Pesquisadora Científica no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fitossanidade (IAC), desde 1978, na área de Fitopatologia. Publicou 56 artigos em periódicos especializados e 217 trabalhos em anais de eventos. Possui 42 itens de produção técnica. Autora da publicação Soja - Principais doenças causadas por fungos, bactérias e nematoides, Fundação Cargill, Campinas, 1993. Orientou três Dissertações de Mestrado e 36 trabalhos de Iniciação Científica na área de Fitopatologia. Recebeu quatro prêmios. Coordena dois projetos de pesquisa, nas culturas de feijoeiro e de soja. Atua na área de Agronomia, com ênfase em Fitopatologia,  em feijoeiro, soja, algodoeiro, resistência genética e controle químico. Em suas atividades profissionais interagiu com 160 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. Atuou durante oito anos como Diretora do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fitossanidade (IAC).


Marcos Doniseti Michelotto

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras (2000), Mestrado em Agronomia (Entomologia Agrícola), pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (2002) e Doutorado em Agronomia Entomologia Agrícola Jaboticabal, pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (2006). Atualmente é Pesquisador Científico da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Entomologia Agrícola, atuando principalmente nos seguintes temas: manejo integrado de pragas das culturas de algodão, amendoim, manga e milho.


Rafael Bordonal Kalaki

Engenheiro Agrônomo formado pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) no campus de Jaboticabal. Mestre em Administração de organizações pela Universidade de São Paulo (FEARP/USP) e doutorando também em Administração de Organizações pela Universidade de São Paulo (FEA-RP/USP). No Markestrat (Centro de Pesquisa e Projetos em Marketing e Estratégia), é associado desde 2010 e participou como consultor em 25 projetos públicos e privados ligados ao agronegócio para empresas brasileiras e internacionais. É autor e co-autor de diversos artigos científicos publicados no Brasil e no exterior, colunista de revista do setor e autor de 10 livros publicados no Brasil, um livro publicado na Holanda sobre análise estratégica de cadeias produtivas e 3 capítulos de livros. Especialistas em planejamento estratégico de cadeias produtivas e possui experiência nas áreas de análise de atratividade setorial, mapeamento e quantificação de cadeias produtivas, planejamento estratégico e estratégias de acesso a mercado.


Renata Morelli

Engenheira Agrônoma pela ESALQ/USP, com conhecimento em Estratégia de Marketing e Vendas, Gestão de Projetos e Administração em serviços, em instituições como SENAC, MASE, FIA-USP, Harvard Business School. Fundadora da start-up focada em educação para o agronegócio AgrilLearning. Atuou profissionalmente como Gerente de Tecnologia e Inovação da Coplanta, Coordenadora de Marketing da Syngenta e Analista de Marketing da BASF. 


Rosana Gammaro

Graduada em Psicologia, pós-graduada em Administração de Empresas e cursando Docência em Ensino Superior no SENAC. Atuou na área de Recursos Humanos em grandes empresas nacionais e multinacionais e consultorias. Foi professora universitária ministrando aulas de Psicologia e Gestão de Pessoas. Atualmente é Diretora de Recursos Humanos da H.Melillo Grupo de Articulação Social e Vice-presidente do Instituto Agires.


Silvio Jesus Correia Fernandes

Possui graduação em Engenharia Química pela UNICAMP e em Administração pela PUCCampinas. Fez pós-graduação em Gestão de Tecnologia da Informação, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Com o patrocínio do programa interno de talentos do Banco Itaú, cursou na University of Texas at Austin (EUA) o MBA na The Red McCombs Business School, com especialização em Gestão de Tecnologia da Informação e Gestão de Pessoas. No Banco Itaú ainda atuou como Superintendente de Sistemas, de 2005 a 2011, e adquiriu experiência na gestão de grandes portfólios de projetos e na gestão de projetos de alta complexidade, no desenvolvimento, manutenção e implementação de aplicações nas plataformas alta e baixa. Atualmente é sócio-diretor da empresa Five Forces Consulting Ltda., com atuação na administração geral da empresa – financeiro, RH, jurídico, contabilidade, compras, estoques, vendas, marketing, manutenção e obras. Tem atuação em Consultoria de Tecnologia da Informação, Consultoria em Processos e Consultoria em Planejamento Estratégico.